CURSO DE MANUTENÇÃO DE NO-BREAK E FONTE CHAVEADA C/ ESQUEMA

CURSO DE MANUTENÇÃO DE NO-BREAK E FONTE CHAVEADA C/ ESQUEMA

Artigos

Como escolher um nobreak

Quando vamos comprar um nobreak, a primeira pergunta que devemos nos fazer é quais equipamentos serão ligados ao nobreak e qual a corrente elétrica que cada um necessita. Esse questionamento nos leva à potência do nobreak, medida em volt-ampère (VA). Quanto maior a potência, mais equipamentos podem ser conectados e por maior tempo o nobreak alimentará esses aparelhos em caso de interrupção de energia.
O cálculo sobre quantos volt-ampères são necessários para os seus equipamentos é feito, inicialmente, somando-se as potências dos equipamentos que serão conectados ao nobreak. Um monitor de LCD consome em média de 17 a 30 watts, dependendo do tamanho da tela. Um computador consome entre 250 e 550 watts, de acordo com o processador, placa de vídeo e quantidade de discos rígidos que possui.
Para saber com mais detalhes o consumo do seu computador, consulte a calculadora online da OuterVison, em inglês. Caixas de som, modens de banda larga, roteadores sem fio e outros equipamentos também podem ser conectados. Para uma informação mais detalhada sobre o consumo de energia do seu equipamento, consulte as especificações do produto ou o manual de instruções.

Após somar as potências em watts dos equipamentos, multiplique o valor por 1,52. O valor obtido é dado em volt-ampère e define a capacidade que o nobreak deve ter para atender a sua demanda. Sugere-se sempre adicionar a esse valor uma margem de segurança em torno de 30% para futuras atualizações. Se você optar por um nobreak com maior capacidade do que a necessária, ele oferecerá maior tempo de bateria em momentos de interrupção do fornecimento de energia.
Definido a capacidade do nobreak, você pode se assustar com a variação de modelos e preços para equipamentos com a mesma capacidade, às vezes até da mesma marca. Acalme-se, essa variação está ligada às funcionalidades do nobreak. Dentre elas, a mais visível é a possibilidade de conectar o nobreak ao computador através da porta USB. Com a conexão ao computador, pode-se monitorar a rede elétrica fornecida pela tomada e consumida por cada equipamento conectado. Pode-se, também, configurar o nobreak para enviar alertas por e-mail quando a energia falta ou mesmo configurá-lo para desligar o computador automaticamente nesta ocasião. Após o retorno do fornecimento de energia, o nobreak é capaz de ligar o computador novamente.
Além de funcionalidades de controle e gerência, os nobreaks se diferem pelo uso da bateria na proteção dos equipamentos. Nesse contexto, existem três tipos de nobreak: offline, linha interativa e online.

O modelo off-line utiliza a energia da tomada para alimentar os equipamentos. Quando um problema é detectado na rede elétrica, o nobreak ativa um inversor de corrente para alimentar os equipamentos através da bateria. O inversor de corrente converte a tensão contínua fornecida pela bateria para a tensão alternada que os equipamentos recebem. Esse tipo de nobreak possui baixo custo e é o mais comumente usado em residências. No entanto, ele não possui proteções mais sofisticadas para os equipamentos, dado que a energia é enviada diretamente da tomada para os equipamentos.
Uma evolução dos nobreaks offline são os nobreak de linha interativa. A principal mudança desses modelos é a utilização de um regulador automático de tensão, que é responsável por ajustar as flutuações na rede elétrica em casos de pequenos surtos ou afundamentos de tensão ou mudanças na frequência de alternância da rede elétrica. Com essa proteção, a energia recebida pelos equipamentos possui menos distúrbios e a vida útil dos equipamentos aumenta. Esses modelos custam um pouco mais que os modelos offline, sendo encontrados em algumas residências e pequenos escritórios.
Por fim, os nobreaks online diferem dos demais por manterem a alimentação dos equipamentos constantemente fornecida pelas baterias, que são carregadas pela energia recebida da tomada. Esses equipamentos fornecem a energia mais pura de distúrbios possível. No entanto, eles são mais caros, pois as baterias precisam ser maiores e de melhor qualidade, visto que são usadas o tempo todo. Por esse motivo, a vida útil das baterias tende a ser menor, requerendo trocas mais frequentes. Esses equipamentos são usados para servidores e equipamentos ligados 24 horas por dia.